SEO no YouTube: como rankear bem seu vídeo – Parte 1

SEO no YouTube.

SEO no YouTube: como rankear bem seu vídeo – Parte 1

Assim como a otimização de conteúdos e sites é importante, a otimização de vídeos no Youtube também é. Ao otimizar seu vídeo, você receberá mais visualizações e inscritos. Isso aumentará sua classificação e sua estratégia geral de marketing. Não importa o tipo de conteúdo de vídeo que você está produzindo.

Graças ao SEO no YouTube, algumas empresas chegaram à primeira página. Neste artigo vamos mostrar algumas estratégias de SEO no YouTube para rankear bem seus vídeos. Em breve teremos a parte 2 deste artigo, com mais estratégias.

Veja também: Como fazer uma boa campanha de e-mail marketing

  1. Pesquisa de palavras-chave

O primeiro passo para aplicar a SEO no Youtube é encontrar as palavras ou conceitos que o seu potencial cliente está procurando no YouTube. Você os usará no título, na descrição e nas tags do seu vídeo.

Primeiro, tente fazer um brainstorming de palavras relacionadas ao seu negócio. Em seguida, você pode pesquisá-los na ferramenta de planejamento de palavras-chave no Google AdWords e comparar quais deles têm mais consultas de pesquisa, em média.

Outra ideia poderia ser analisar os vídeos mais populares em seu nicho. Você deve prestar atenção às palavras que eles escolheram para o título e a descrição. Você também pode precisar dar uma olhada nas tags que eles usaram. O Vid IQ Vision é uma extensão do Google Chrome que mostra muitos dados sobre qualquer vídeo, incluindo suas tags.

Agora que você tem uma lista de palavras que as pessoas pesquisaram, sugiro que você escolha um conjunto de palavras para o título.

  1. Otimização de vídeos do YouTube

SEO no YouTube

Para impulsionar seu CTR, você deve criar miniaturas atraentes que indiquem claramente o tópico do seu vídeo.

O YouTube é muito inteligente, mas não consegue “ler” seu vídeo (ainda). Você precisa deixar o mecanismo de pesquisa saber do que se trata. Vamos fazer isso!

  • Título

Use a palavra-chave de cauda longa que você encontrou. Seja breve e claro sobre o seu conteúdo.

  • Descrição do vídeo

Escreva um parágrafo dizendo ao espectador sobre o que é seu vídeo. Use duas ou três palavras-chave sem repeti-las demais. E por último, mas não menos importante, adicione um CTA e um link para sua página da web! Você também deve incluir a transcrição de vídeo na qual sua palavra-chave é mencionada.

  • Tag

Use sua palavra-chave primeiro e algumas variações dela depois. Você também pode adicionar tags sobre outros tópicos que o vídeo abrange.

  • Miniaturas personalizadas

Quando os espectadores veem uma lista de resultados do YouTube, eles clicam no mais envolvente. Quando um vídeo é enviado, você pode escolher uma miniatura das três opções que o YouTube gera aleatoriamente, mas elas podem não ser as melhores. Para impulsionar seu CTR, você deve criar miniaturas atraentes que indiquem claramente o tópico do seu vídeo.

  1. Incorporação Externa

É muito difícil fazer com que o YouTube classifique seu vídeo nas primeiras páginas desde o início, e é por isso que os espectadores precisam encontrá-lo em outro lugar primeiro.

Portanto, você deve incorporar com sabedoria seu vídeo hospedado pelo YouTube em qualquer lugar: em canais de mídia social e comentários, em blogs, blogs de convidados, boletins informativos, sites etc. Isso afetará o número de visualizações em seu vídeo. Eventualmente, o YouTube notará isso e começará a sugeri-lo.

SEO no YouTube - Redes sociais

Você deve incorporar com sabedoria seu vídeo hospedado pelo YouTube em qualquer lugar como em canais de mídia social.

Veja também: 8 estatísticas sobre conteúdo de marketing digital que você precisa conhecer

Como vimos neste artigo, a otimização em SEO no YouTube tem muitas pequenas táticas que você pode usar para classificar suas palavras-chave segmentadas. Mas lembre-se de que o mais importante, sempre, é a qualidade do seu conteúdo. Não importa quão bom seja um vídeo otimizado. Se não é atraente para o seu público, você não terá sucesso a longo prazo.

Fique atento ao blog da Rede Brasil para ver a segunda parte do artigo com mais dicas!

Comments

comments

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *